Aniversáriantes

Banner

MEC determina reajuste de 4,17% a professores de nível I e SIMPI já se articula pela luta dos professores de níveis II e III

PDFImprimirE-mail

O Ministério da Educação (MEC) determinou que o reajuste salarial para os professores de nível I, aqueles com apenas formação em magistério, receberão um reajuste salarial de 4,17%, fazendo com que o salário inicial da carreira chegue a R$ 2.557,74 para 40 horas de trabalho semanal. A Prefeitura de Itabuna anunciou que esse reajuste já será incorporado no salário a partir do mês de janeiro, conforme determina alei nº 11.738/2008. Todavia, ainda não se pronunciou acerca da implementação da redução de 1/3 da jornada de trabalho para toda classe, que é outro ponto exigido pela lei.

De acordo com a Presidente do Sindicato do Magistério – SIMPI, Profa. Carminha Oliveira, o reajuste dos professores de nível I é, sem dúvida, o menor desafio enfrentado pela Secretaria de Educação, visto que apenas 130 profissionais compõem este nível. “O reajuste autorizado pelo Prefeito é uma exigência da lei. Esperamos que o Departamento Financeiro já esteja se articulando para ver como irá garantir a extensão desse reajuste para toda classe, visto que nosso plano de carreira dá direito à linearidade aos profissionais graduados e pós-graduados, que é a grande maioria. A Secretária de Educação afirma que acredita no diálogo, portanto, esperamos que o Governo se organize financeiramente para que a campanha salarial deste ano seja menos desgastante”, afirma a líder sindical.

Outra situação que o SIMPI chama a atenção é em relação à implementação de 1/3 da jornada para planejamento, avaliação e estudo, uma vez que a redução da carga horária do professor em sala de aula também compõe as exigências da lei do Piso Salarial Profissional Nacional – PSPN. “Infelizmente nem toda rede foi contemplada com a redução de sua carga horária. Os professores da creche e das séries iniciais tem suportado um ônus muito pesado com a falta de organização do Governo. Atualmente, estão sem monitores e jornada de trabalho está exaustiva, ultrapassando o limite permitido pela legislação”, afirma a Vice-Presidente do sindicato, Profa. Maria Ionei.

De acordo com a Diretoria do SIMPI, a Campanha salarial 2019 da entidade já está sendo organizada, mas antes do seu lançamento, alguns assuntos deverão ser tratados em caráter de urgência com a Secretária de Educação, como a ausência de monitores para as creches, que estão sobrecarregando os professores. “Já levamos os professores para o Conselho Municipal de Educação ficar ciente desta situação. Iremos solicitar nova audiência com a Secretária sobre esta pauta e esperamos uma solução urgente. Do contrário, teremos que tomar medidas mais enérgicas contra o descaso do Governo”, conclui Maria Ionei.

Fonte: Ascom SIMPI

 

Visitantes Online

Nós temos 251 visitantes online

Contador de Visitas

4632427
TodasTodas4632427

Calendário