Aniversáriantes

Banner

Ausência de Secretário da Fazenda em rodada de negociação dificulta avanços para o fim da greve dos professores

PDFImprimirE-mail

Aconteceu na tarde desta quinta-feira, 11/10/2018 a quarta rodada de negociação entre a Diretoria do Sindicato do Magistério Municipal Público de Itabuna (SIMPI) e o Governo Municipal, cujo principal objetivo foi discutir os impasses nas negociações da campanha salarial da categoria de professores, que está em greve há 38 dias. Além das lideranças sindicais, participaram da assentada a Secretária da Educação, Profa. Nilmecy Gonçalves, acompanhada de seus assessores, o Vice-Presidente do Conselho Municipal de Educação, Dr. Edvaldo Alves, bem como os professores representantes da base. Infelizmente, nenhum representante da Secretaria da Fazenda ou da Tesouraria se fez presente, o que dificultou avanços na negociação.

De acordo com a Secretária de Educação, Profa. Nilmecy Gonçalves o governo mantém a proposta de reajuste salarial de 2,8% com retroatividade diluída para os próximos seis meses. A Diretoria do SIMPI, por sua vez, afirmou que será difícil avançar nas discussões tendo em vista que o Secretário da Fazenda, Sr. Moacir Messias não tem participado dos encontros, dificultando o acesso a informações dos valores arrecadados pelo município. “A ausência de um representante do setor financeiro está inviabilizando nossa campanha. A Secretária de Educação só possui informações referentes à verba do FUNDEB, o que limita nosso aprofundamento na análise de outras fontes de arrecadação do município”, afirma Maria do Carmo (Profa. Carminha), Presidente do SIMPI.

Na oportunidade, a líder sindical apresentou uma nova proposta ao Governo, que foi sugerida pelo Consultor Jurídico da entidade sindical, Dr. Tadeu Cincurá. “Não abrimos mão do percentual determinado pelo Ministério da Educação. Portanto, diante deste impasse, o nosso consultor acabou de nos enviar uma nova proposta de reajuste de 6,81% parcelado em duas vezes, sendo 4% aplicados no mês de outubro e os outros 2,81% a partir do mês de dezembro”, declara a sindicalista. Segundo a consultoria jurídica, essa nova proposta trará um impacto de apenas 1,88% para o ano de 2019, melhorando o impacto de 2,80% da proposta anterior. Diante das novas tratativas, a equipe da Secretaria ficará de analisar nos próximos dias.

Além disso, as dirigentes do SIMPI repudiaram a postura do Governo, que colocou guardas municiais na entrada do gabinete das Secretarias e só permitiu a entrada dos representantes sindicais mediante apresentação de documento de identificação. “Nós somos servidores deste município e nunca fomos obrigados a nos identificar para adentrar nesta prefeitura. Além de arbitrária, essa postura é vexatória”, afirma a Vice-Presidente do sindicato, Profa. Maria Ionei.

A diretoria sindical informou também que realizará uma nova assembleia na quarta, 17/10 e reforçou que o retorno às atividades docentes continua condicionado à criação de um calendário unificado para toda rede. “Pedimos que vocês nos deem um retorno o quanto antes, pois estaremos realizando uma assembleia até quarta-feira, onde decidiremos os rumos de nossa luta. Enquanto isso, a greve continua”, conclui Carminha Oliveira.

Fonte: Ascom SIMPI

Última atualização em Qui, 11 de Outubro de 2018 18:13  

Visitantes Online

Nós temos 106 visitantes online

Contador de Visitas

3910612
TodasTodas3910612

Calendário